6 cursos de pós-graduação em Fisioterapia para fazer em Juiz de Fora

Conheça as especializações disponíveis, salários e funções de cada cargo

Qual carreira mais combina com você? A Fisioterapia possui muitos caminhos que você pode percorrer e se sentir realizado. Para te ajudar nesse importante momento de escolha, o IESPE fez uma lista com cursos de pós-graduação em Fisioterapia disponíveis em Juiz de Fora. Aqui você pode conhecer a média salarial, funções de cada profissão e locais de atuação. Confira!

O diagnóstico e tratamento de disfunções dermatofuncionais necessita de um estudo específico e de uma intervenção qualificada.

Pós-graduação em Fisioterapia JF - Dermatofuncional

Por isso, esse profissional deve fazer a análise da pele, identificando cicatrizes, manchas, úlceras, lesões, queimaduras, nódulos, pápulas, cravos, fotoenvelhecimento e demais ocorrências estéticas e funcionais. O fisioterapeuta também será responsável por atendimentos não estéticos com penetração no âmbito hospitalar, ambulatorial e UTI, atuando no pré e pós-operatório de cirurgia plástica estética ou não. 

Para um tratamento adequado, o fisioterapeuta precisa conhecer as intervenções necessárias em cada caso e para cada tipo de pele, em relação a fatores como idade, tonalidade e oleosidade.  Alguns procedimentos incluem eletrolipólise, drenagem linfática, peelings, eletroestimulação e limpeza facial.

Salário: R$ 2.107,25 (média salarial brasileira de acordo com o Guia da Profissões e Salários da Catho)

Conheça o curso 

O fisioterapeuta especializado na área realiza a prevenção e tratamento de distúrbios do Sistema Nervoso Central ou Periférico, além de doenças neuromusculares.

Pós-graduação em Fisioterapia Neurofuncional JF

Dessa forma, consegue minimizar sintomas e dores e auxiliar na recuperação, em casos como traumatismos, paralisias, derrames cerebrais, doenças desmielinizantes, lesão medular e síndromes. 

Alterações neuromotoras frequentemente combatidas pelo profissional no paciente adulto e infantil são: quedas, perda de equilíbrio, dificuldade de se mover, redução ou perda de sensibilidade, zumbidos e tonturas. A melhora da cognição, memória e demais funções neuronais, somada ao fortalecimento muscular, tem grande impacto na recuperação desses pacientes.

Salário: 2.295,42 (média salarial do Brasil em 2018 de acordo com o site salário.com.br)

Conheça o curso

Pós-graduação em Fisioterapia - Ciência do Esporte - JFVoltado para profissionais de saúde, a especialização capacita para o planejamento e execução de programas esportivos.

O fisioterapeuta da área estuda técnicas de preparação física de atletas e amadores, além de equipes, focando na prevenção, reabilitação de lesões e desempenho em competições esportivas. Assim, poderá atuar em clubes, centros esportivos e no ensino superior, aplicando avaliações físicas, periodização e métodos atualizados de treinamento esportivo.

Salário: R$ 1.773,31 (média salarial brasileira dos fisioterapeutas esportivos de acordo com o Guia da Profissões e Salários da Catho)

Conheça o curso

Este fisioterapeuta é aquele que acompanha atletas e amadores, se tornando auxiliador essencial no seu bom desempenho e saúde antes, durante e depois do treino e competição, tendo papel fundamental também no pós-operatório. 

Pós-graduação em Fisioterapia Traumato-Ortopédica - JF

Para a correta manutenção, evolução e recuperação desses pacientes, o profissional considera cada lesão e modalidade esportiva. A prevenção, tratamento, redução da dor, fortalecimento e adequação ao gestual esportivo são objetivos-chave dessa atuação, para que o praticante de atividades físicas atendido possa retornar à prática de atividades físicas. 

São tratados pacientes com patologias como hérnia de disco, contraturas e estiramentos, lesões ligamentares, fraturas, tendíneas, distúrbios osteomioarticulares e musculoesqueléticos. Minimizando os danos ao sistema sensitivo e motor, o fisioterapeuta recupera a funcionalidade do atleta e possibilita a sua transição para a preparação física. 

Salário: R$ 2.417,38 (média salarial brasileira de funcioterapeuta traumato-ortopédico de acordo com o Guia da Profissões e Salários da Catho)

Conheça o curso

Talvez uma das mais completas especializações disponíveis na área, o curso de Fisioterapia em UTI prepara para o correto atendimento de pacientes graves e, portanto, desenvolve profissionais capazes de atender todos os níveis de gravidade e as mais diversas intercorrências.

Pós-graduação em Fisioterapia em UTI- JF

Atuando em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva), Unidades de Internação Hospitalar e auxiliando no homecare, o fisioterapeuta intensivista se envolve com estudos e práticas essenciais para o planejamento e execução de tratamentos em neonatos, crianças e adultos. Por possuir tamanha responsabilidade, também é uma área que exige muito conhecimento técnico e científico, além de entendimento aprofundado sobre cada patologia. 

O fisioterapeuta que atua nesses ambientes previne e trata distúrbios respiratórios e motores, fortalecendo o paciente e buscando promover a independência de aparelhos e auxiliares. Dentre os objetivos está otimizar o quadro respiratório, acelerar a reabilitação do paciente, diminuir a dor, o sofrimento, os efeitos da imobilidade e os riscos de infecção.

Salário: R$ 2.307,90 (média de salário nacional para fisioterapeuta hospitalar, de acordo com o Guia da Profissões e Salários da Catho)

Conheça o curso

Pós-graduação em Fisioterapia Cardiorrespiratória - JF Atuando em ambiente semelhante ao do fisioterapeuta intensivista, esse profissional deve saber realizar o acompanhamento e tratamento de pacientes com síndromes crônicas ou agudas do sistema cardiorrespiratório, aprofundando no conhecimento de intercorrências comuns em unidades de atendimento emergencial.

O fisioterapeuta cardiorrespiratório deve estar pronto para atuar de forma eficaz e contínua em Unidades de Terapia Intensiva adulto e pediátrico, UTI coronariana, Unidades de Internação e Pós-operatórios imediatos, além de fazer o acompanhamento domiciliar após a alta do paciente.

Alguns casos atendidos são: insuficiência respiratória, DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica), pneumonia,  fibrose cística, derrame pleural, bronquite, além de pacientes em pré e pós-operatório.

Salário: R$ 2.335 (média salarial brasileira para fisioterapeuta respiratório de acordo com o Guia da Profissões e Salários da Catho)

Conheça o curso

Compartilhe!

Deixe um comentário

Tem interesse? Clique aqui Insira o seu endereço de e-mail abaixo que entraremos em contato assim que as matrículas forem abertas.
E-mail Não iremos compartilhar o seu endereço de e-mail com ninguém.